33-DIA DO TRABALHADOR
DIA DO TRABALHADOR Todos os anos a 1 de maio se comemora o Dia do Trabalhador. O chamado Primeiro de Maio é uma data que homenageia o trabalhador mas também o trabalho. O trabalho é uma atividade social da maior relevância porque representa o suprimento das necessidades materiais do homem; é o trabalho que estimula o indivíduo a estudar e se profissionalizar para produzir bens que vão equilibrar a dinâmica da vida comunitária. O labor desenvolvido pelas pessoas significa uma realização pessoal com o alcance de metas e a superação das possíveis limitações. O desocupado se sente humilhado e vazio, desanimado e com baixo-astral. A exploração da capacidade produtiva do homem precisa ser dosada e a labuta tem que ser limitada no tempo para que não se estrague a saúde do trabalhador, que é o agente gerador de riqueza. Antigamente, o horário da lida era desumano, até que, a partir de 1 de maio de 1886, explodiu uma manifestação pública de repúdio ao abuso de capitalistas gananciosos; de fato, em Chicago, nos Estados Unidos, os operários sairam às ruas exigindo a redução da jornada de trabalho para 8 horas. Desde então, o Primeiro de Maio passou a ser o símbolo de todas as reivindicações relacionadas ao cumprimento humanizado da jornada com adequadas condições de trabalho, salário justo e mecanismos de proteção previdenciária. No Brasil, desde 1930, temos conquistas históricas no campo do Direito do Trabalho e Previdenciário, culminando com uma das mais sábias coletâneas de peças jurídicas que é a C.L.T. (Consolidação das Leis Trabalhistas); não obstante, o trabalhador precisa estar vigilante na defesa dos seus direitos adquiridos para que a modernização tecnológica e forças conjunturais não venham a destruir o sentido e a razão de ser do Dia Primeiro de Maio consagrado ao Trabalho e ao Trabalhador. Wilson Ayres Côrtes médico psiquiatra CRM - SP 7629 cortesdi@ig.com.br
Voltar