06-VERDADE SOBRE PAPAI NOEL
A estruturação psicológica do adulto se inicia na infância. O desenvolvimento do psiquismo depende muito do tripé relacional formado pela interação do pai, mãe e filho. Porém, desde os primórdios do mundo, o pai sempre esteve em relativa ausência perante o filho porque, para manter o sustento da casa (na época era caverna), ele saía o dia inteiro para colher vegetais (folhas e frutos) e depois evoluiu para a caça e pesca; na caverna ficava apenas a mãe com os filhos. É claro que a criança se iniciou no mundo recém-criado por Deus se ressen- tindo da falta de presença física e do carinho do pai; essa falta de afeto machucava a criança e lhe causava um estado carência de afetividade; ela sofria de muita angústia por causa disso. As coisas iam mal, até que os anjos Inoce (de inocência) e Puere (do latim, criança), como emissários especiais de Deus, desceram à Terra em socorro de Petrus; Petrus é o nome do menino em época bem anterior à idade da pedra; os anjos implantaram no coraçãozinho de Petrus uma semente listada de preto, branco e vermelho. O tempo passou rápido até que a semente brotou, deu um estalo, seguido da abertura de um imenso clarão que iluminou o mundo todo; quando Petrus abriu os olhos, depois do susto que levou, seu rosto se encheu de contentamento, seu coração foi dominado por uma alegria universal; em sua frente estava postado um afável e risonho homem. ele estava cheio de brinquedos e tinha jeito de pai, trajando um conjunto vermelho, adornado com a brancura do arminho, com gorro vermelho e borla branca, cinto negro e botas pretas; de um enorme saco vermelho, o bondoso homem tirava carrinhos de modelo antigo, carruagens, bonecas, bolas, soldadinhos-de-chumbo, bombons e sorvete de chocolate. Desde então, todos os dias Papai Noel visita às crianças do mundo todo, distribuindo seu sorriso e sua simpatia, mas quando chega dezembro, ele fica ùnicamente no Brasil, ele se torna brasileiro. se estabelece no Brasil e distribui felicidade para todas as crianças daqui, e também para os adultos que em dezembro se tornam crianças. Wilson Ayres Côrtes médico psiquiatra CRM-SP 7629 cortesdi@ig.com.br
Voltar