03-OVO FRITO
Ovo frito sem ser mexido é o ovo estrelado das manhãs do passado, quando não se dosava , ainda, o colesterol no sangue. Agora, pode-se saborear ovo frito bem esparramado na frigideira, porém com a parcimônia que o médico assistente recomendar; que seja, em princípio, uma vez por semana, na forma de sanduíche ou solto com um pãozinho de nome média; juntando um copo de café com leite bem quentinho para estimular os sucos do estômago e intestino e facilitar uma boa disgestão. Coisas pequenas como esta, facilmente desfrutáveis no cotidiano de todas as pessoas, se forem bem apreciadas, representam instantes de felicidade. De fato, não se espera da vida, algo etéreo e metafísico que venha do céu como benesse divina com etiquetinha de felicidade; melhor que isto é buscar nas coisas simples do dia-a-dia, o conteúdo de beleza, o gosto, a maciez e o odor que estejam nas nossas imediações, ao nosso alcance prático. Dê a cada coisa, a cada oportunidade, sua apreciação pessoal, explorando, na singeleza dos atos, fatos e substâncias, o prazer de cada ocasião. Fala-se que não existe felicidade, o que existe são momentos felizes. Realmente, o todo (felicidade) é a soma das partes (momentos felizes), daí admitir-se, afinal, que a felicidade existe, sim! Portanto, saboreie cada singelo fato da vida exercitando sua capacidade de descobrir nele o sentido estético de sua manifestação, o que pode nos levar ao sentimento de sublimidade, enlevo e prazer. Quando treinamos a arte de descobrir a felicidade nos pequenos e simples momentos da existência, concluímos que só não existe felicidade em algumas raras situações da vida; o resto é só alegria. É muito feliz quem pode tomar café com leite e pãozinho com ovo frito. Dependendo da fome, será um banquete de felicidade! Wilson Ayres Côrtes médico psiquiatra CRM-SP 7629 cortesdi@ig.com.br
Voltar