99-AUTONOMIA

 

Sentir-se aceito pelo grupo é motivo para elevar nosso astral. Nascemos para viver com o outro. É lei da natureza. É porisso que abdicamos de nosso próprio eu para aceitar os ditames sociais. É natural ser parecido com os que formam nosso clã. Vivemos mais ou menos como soldados em forma, tudo igualzinho, bem comportadinho, seguindo à risca o esquerda volver, em frente, marche.

 

Quando criança, para ser aceito pelo grupo lá do bairro da minha nova residência, tive que aceitar apanhar e bater em memoráveis desforços físicos.

 

 

Depois a vida nos ensina que não devemos ir nem tanto ao mar nem tanto à terra. Aceitamos as imposições de fora quando forem legais ou morais, nunca transformando nossa obediência social em subserviência aos outros.

 

 

 

O grupo é importante, protege e alimenta (feedback) mas antes de castrar deveria ensinar a pescar. É em certas ocasiões que a insubordinação civilizada é saudável quando chamamos a tropa para o caminho da liberdade individual com vistas à harmonia da sociedade. Não devemos ser vacas de presépio.

 

Wilson Ayres Côrtes

Médico psiquiatra

   CRM-SP 7629

cortesdi@ig.com.br


Voltar