93-Poema à Fraternidade
Poema à Fraternidade
 
 
No desdobrar dos sinos anunciando a chegada do Cristo, manifesto meu sentimento de fraternidade para com todos. Dentro de mim, a vivência das alegrias e das tristezas, dos sucessos e dos fracassos e de tantos outros episódios vitais que mostraram, na prática da vida, que nossa filosofia deve ser aquela que Jesus Cristo decantou: amai-vos uns aos outros. Que beleza existe nesta frase! E como comprovamos no dia- a-dia a eficiência disto! Claro, não se pretende a excelsa sabedoria, que só a Deus pertence: temos nossos atritos,nossos deslizes, mas tudo dentro de uma situação transitória com o que apenas demonstramos nossa natural imperfeiçao. Na base de tudo está, de modo fundamental e perene, nosso mútuo amor, como
Deus quer para seus filhos, amor de irmãos que se zangam mas não se odeiam, que cooperam entre si, em busca do bem comum. E o que se deseja é que se realize a proposta do Cristo: amai-vos uns aos outros e que seja praticada aqui, com a compreensão franciscana e a sabedoria de São Tomás de Aquino. Que a iluminação divina continue influenciando o pulsar dos nossos corações para que se firmem cada vez mais os laços fraternos que nos unem. E que essa união seja infinitamente bendita.

Voltar