83-Amor de predominância unilateral

Amor de predominância unilateral

A relação de predominância unilateral vive do parasitismo de um em detrimento da plenitude do outro; de um lado, a espontaneidade, a entrega, o perdão; na outra ponta, o cálculo, a desculpa, o raciocínio convincente. A dinâmica relacional vai modelando a existência do par com a imposição de ditames por um e conformação dolorosa do outro; isso pode durar muito tempo, sempre mostrando a ambos o desequilíbrio entre desproporções paralelas que teimam em vivificar a instável conjunção. O envolvimento emocional, embora de diferentes coloridos, tem força para assegurar períodos de união seguidos de fases de separação; e a força é de tão grande intensidade que é capaz de gerar nova tentativa de vida em comum. E olha bem o tamanho dessa força: ela realmente consegue, após reiteradas separações, outras tantas reconciliações. E o tempo vai levando pelo ar alguns pedaçoes de um sentimento que o próprio tempo se encarrega de desfigurar.
Voltar