79-SOCIOTERAPIA
Socioterapia, do latim socium e do grego therapia, significa o tratamento dos males através do relacionamento social ativo, orientado e sistemático.
 
A palavra socioterapia não existe nos dicionários e manuais técnicos, porém, a partir de agora fica adotado o neologismo como representação de um acontecimento de fato: as pessoas que vivem em grupos melhoram e até se curam de muitos problemas psicológicos e até corporais.
 
A natureza humana é basicamente gregária, quer dizer, temos desde o início do mundo um instinto de associação, uma tendência muito forte para viver em sociedade.
 
A vida em grupamento é, portanto, fisiológica e, porisso, se torna produtiva e contribui para a consecução dos objetivos comuns em interesses grupais, na solução dos problemas do grupo, o indivíduo em particular vai encontrar sua realização pessoal.
 
Há pessoas que se habituam a uma vida solitária, são pessoas esquivas, escravas da poltrona em frente da televisão, transformada em único palco onde se vê a vida passar. Essas pessoas, comumente, são sedentárias porque se restringem ao espaço da própria casa e deixam de exercer relacionamentos dinâmicos. Essas pessoas não se dão ao exercício da vida no sentido amplo, não vão a campo experimentar as reações humanas, não se movimentam, não mobilizam seus músculos nem seu coração, não previnem a osteoporose através da atividade mais elástica da musculatura esquelética.
 
O campo emocional é onde repercute mais nitidamente o efeito do isolacionismo porque, não havendo treinamento das relações sociais, o sistema neuro-endócrino (nervos e glândulas) fica sem estimulação, bloqueado em seu funcionamento. Nos indivíduos excessivamente reservados e arredios, as respostas orgânicas e psicológicas aos estímulos do ambiente se tornam pobres e descoradas, criando-se uma atmosfera de extrema apatia.
 
Do ponto de vista médico, indica-se, de modo geral, o movimento como principal sinal de vitalidade e como preventivo e curativo de muitos males físicos e emocionais.
 
As reuniões sociais, as visitas, as saídas, as festas, os aniversários, casamentos e bailes, enfim, o comparecimento ativo aos locais de encontro de gente são de efeito salutar para combater a tristeza e o tédio.
 
Wilson Ayres Côrtes
  Médico psiquiatra
    CRM-7629-SP

Voltar