78- INSÔNIA

  INSÔNIA
 
As vinte e quatro horas do dia são divididas, classicamente, em 8 horas para o trabalho, 8 horas para o lazer e 8 horas para o sono.
 
Durante o primeiro ano de vida, a criança usa todo o dia para mamar e, quase que totalmente, para dormir. O idoso, porém, para recuperar-se, precisa dormir apenas de 5 a 6 horas por noite.
 
A pessoa submetida a privação do sono torna-se desequilibrada no corpo e no espírito, irritável, desatenta e desmemoriada.
 
Muitas vezes a ansiedade e a inquietude situacionais (situações adversas) transtornam o sono e a pessoa insone tende a transformar a falta de sono em mais ansiedade e mais inquietude, desenvolvendo assim um círculo vicioso de muito sofrimento. Daí, a necessidade de se procurar manter a calma diante de uma eventual insônia, tomando ao mesmo tempo providencias simples para combater esse sintoma.
 
De início, é preciso evitar, a partir das 18 horas, o uso de estimulantes tais como café, chás, bebidas do tipo cola e guaraná; também são estimulantes que prejudicam o sono a nicotina do cigarro e também assistir a filmes de suspense.
 
Por outro lado, facilitam o sono o relaxamento muscular e psíquico produzido pela relação sexual, ou deitar-se em horários regulares (sempre à mesma hora) todas as noites, fazer que o ambiente de sono seja tranquilo, arrumado e silencioso com um mínimo de luz.
 
O uso frequente da camomila (matricária) como sedativo e da erva-cidreira (melissa) como calmante, muitas vezes leva a um relaxamento geral que favorece o adormecimento.
 
Medicamentos da química de laboratório só podem ser usados quando indicados por médico e desde que a pessoa prossiga, a partir daí, sob supervisão do facultativo.
 
Quando é indispensável o uso de produto químico, o médico deve iniciar o tratamento com ansiolítico ( remédio que destroi a ansiedade) o que tranquiliza e facilita a conciliação do sono; no caso de insônia rebelde e resistente, aí então, pode-se apelar para um hipnótico moderno que, longe de forçar, vai induzir o sono, quer dizer, ao invés de um remédio que dopa é um medicamento que vai incutir o sono apenas propiciando condições químicas no sisterma nervoso para que o adormecimento se restabeleça; em qualquer caso, durante o dia, deve-se fazer algum tipo de atividade aeróbica, por exemplo, caminnhar; adotar um regime dietético sem abusos e aderir a uma filosofia de vida que evite aborrecimentos e perda do sono.
 
Wilson Ayres Côrtes
médico psiquiatra
CRM - SP 7629

Voltar