75-NEUROSE E DESEMPREGO
NEUROSE E DESEMPREGO O homem deve ser a medida de todas as coisas. Em função do homem se realiza o progresso. Fala-se aqui do progresso material e também do progresso moral. Agora, porém, as coisas mudaram. O desenvolvimento ocorre no campo material em detrimento dos valores éticos. O que vemos é o maligno crescimento de um peçonhento neo-liberalismo aniquilando literalmente o ser humano. Vive-se uma farra de endeusamento do capitalismo selvagem com a glorificação da tecnologia avassaladora com amortecimento das propriedades intelectuais do cérebro. Já não há mais condição para um mínimo de humanismo. A gula do capitalismo feroz no esquema neoliberal é insaciável e fulmina qualquer pretensão do ideal humanístico. O resultado dessa monstruosa usura dos donos do dinheiro é uma grave patologia social que vem se disseminando pelo mundo com a generalização do desemprêgo e das neurose reativas e situacionais que se alastram numa epidemia avassaladora. Quando o psiquismo é atingido pelo choque do desemprêgo fica fácil enveredar pelo caminho da neurose e da loucura. Os senhores proprietários do dinheiro e do poder ainda podem salvar o homem; é só diminuir um pouco o seu gráu de ambição doentia. Wilson Ayres Côrtes médico psiquiatra CRM-SP 7629
Voltar