74-EFEITOS DO ÁLCOOL
EFEITOS DO ÁLCOOL As repercussões do alcoolismo no trabalho, no lar e na sociedade são da mais alta relevância. No serviço, o indivíduo torna-se irresponsável, improdutivo e sujeito a acidentes do trabalho.. Essa situação leva ao desemprego, à marginalzação e à vadiagem. O álcool é elemento de desagregação do lar, visto que sua vítima perde, no curso do vício, o senso moral e o amor pela família, desandando em atividades agressivas e destruidoras, espancando esposa e filhos e dilapidando os valores éticos. Os filhos devem encontrar no pai o sentido de sua segurança no mundo que é condição fundamental para o desenvolvimento sadio da personalidade. No convívio com o chefe de família, o menino, não só o imita como também o introjeta, isto é, absorve inconscientemente a figura paterna, seu modo de ser e suas atitudes. Num lar onde o pai é alcoólatra os filhos perdem o necessário sentimento de segurança básica, tornam-se predispostos à neurose e à loucura; os meninos imitam, introjetam, absorvem padrões de conduta imorais, enveredando, em idade precoce, pela senda do vício, do crime e da irresponsabilidade. O álcool e o crime formam uma parelha constante, causando sérios embaraços à paz social; estatísticas nacionais e estrangeiras mostram que no sábado e no domingo, os alcoólatras ingerem mais álcool e, justamente nesses dias, avulta o número de crimes do todo o tipo; homicídios, roubos e atentados ao pudor. A descendência dos bebedores inveterados está fadada á falência biológica e psicológica; as células germinativas dos alcoólatras estão impregnadas de tóxico e, nessas condições geram-se rebentos mal formados, oligofrênicos, epilépticos, personalidades psicopáticas e loucos de todo o tipo. Wilson Ayres Côrtes médico psiquiatra CRM 7629 - SP
Voltar