48-CALOPSITA, MEU AMOR
CALOPSITA, MEU AMOR A calopsita é uma ave pertencente à família dos psitacídeos, onde se incluem os periquitos, as araras e os papagaios; é animal de grande beleza; além de bonita é calma, educada, reservada, comedida nos modos e na maneira de comer: come no limite certo de sua necessidade calórica, recusando sugestões de glutoneria, evitando se empanturrar; não tem nada a ver com atitudes espalhafatosas nem algazarra; não é esganiçada; sempre tranquila e dócil, ela se impõe pelas suas posturas decisivas, combinando a humildade respeitosa dos seres superiores com a altivez de sua majestade. Muito inteligente, surpreende com o olhar, ora de interrogação, ora de compreensão; de robusta capacidade de prestar atenção a tudo que rola em seu derredor, revela, constantemente, que está entendendo o que se passa à sua volta. Bastante amorável e afetiva, combina dedicação com fidelidade, jamais rejeitando ou descuidando do seu dono. Com tão louváveis qualidades, a calopsita representa ótima companhia para idosos e para crianças, evitando aos mais velhos, a dor da solidão e, aos pequenos, diminuindo as traquinagens. Há dias, a mídia mostrou uma situação insólita: um rapaz trazia de carona, na sua motocicleta, uma linda calopsita que, além de embelezar a cena com sua presença, ainda reclamava com sons e atitudes, toda vez que seu dono acelerava aumentando demais a velocidade da moto; em tais circunstâncias, a calopsita,além de desfilar boniteza também colaborava na prevenção de acidente de trânsito. Outro caso referente a calopsita me foi relatado pela amiga santista de nome Sophia que costuma sair para dançar às sextas-feiras; quando, eventualmente, se demora no baile, chegando em casa além das 3 horas da madrugada, é recebida pela sua calopsita com gestos e sons que significam manifesta desaprovação; sua dona só é desculpada depois de explicações e pedidos de escusas feitos em voz suave com tom de arrependimento. Wilson Ayres Côrtes médico psiquiatra CRM-SP 7629
Voltar