41-PODER CURATIVO DA DANÇA
PODER CURATIVO DA DANÇA A idéia de dança, geralmente, está vinculada à idéia de movimento. O movimento é o sinal básico da vida. Na dança de salão temos o movimento associado ao som melodioso e ritmado da música, marcando o deslocamento do corpo no espaço e convocando os músculos a um exercício aeróbico muito saudável. Ao mesmo tempo, a melodia e o rítmo enchem a alma de uma energia que ameniza o sofrimento psíquico e contribui para o reequilíbrio do sistema nervoso da pessoa. A dança de salão concorre decisivamente para evitar moléstia ou para ajudar na cura de doenças musculares, ósseas e articulares, bem como, especìficamente, para prevenir e curar alterações da coluna vertebral. O tratamento das doenças cardíacas e da pressão alta tem melhor resultado quando inclui, como medida auxiliar, a dança de salão. Além de agir benèficamente sobre o físico, a dança de salão tem ação importante no tratamento dos distúrbios nervosos da classe das neuroses e psicoses e o efeito é nìtidamente importante no caso de dificuldade de relacionamento com outra pessoa ou outras pessoas. Para exemplificar, temos os terríveis acessos de timidez onde as pessoas se bloqueiam ao convívio com outros indivíduos devido a fantasmas emocionais que predominam no relacionamento. Pois bem, com a dança de salão, a pessoa se fixa no início com o professor e em seguida com vários parceiros para o ato da dança num clima amistoso e impregnado de alto astral que, com o passar do tempo, vai combatendo os bloqueios que o indivíduo impõe a si mesmo. Essa condição reestrutura o agir e o reagir do indivíduo frente ao ambiente de forma que, ao final, se realizam todas as potencialidades antes reprimidas pela timidez. Wilson Ayres Côrtes médico psiquiatra CRM-SP 7629
Voltar